Hoje vamos falar do gênero musical que é febre em todo o Brasil: o sertanejo! Ritmo que vai desde o som do berrante ao tchê tcherere tchê tchê do sertanejo universitário, ou seja, o sertanejo é um verdadeiro fenômeno musical desde o seu surgimento até os dias atuais.

Um ritmo tipicamente brasileiro, com raízes profundas no interior do Brasil. Com o passar dos anos o sertanejo foi sofrendo diversas mutações que vieram para agregar e fazer desse ritmo ainda mais presente em todos locais, tornando-se a principal música do país.

Vamos voltar um pouquinho na história para saber mais sobre esse ritmo amado pelo brasileiro. Falar de música é bom, mas falar de música boa é melhor ainda!

O sertanejo e suas raízes

Para contar a história do sertanejo, temos que voltar um pouquinho no tempo, precisamente no ano de 1929! Neste ano foi feita a primeira gravação desse gênero musical pelo pesquisador, compositor, escritor e humorista Cornélio Pires.

Cornélio divulgava a vida do “caipira” através de músicas e peças teatrais. Por este motivo, o início desse estilo musical foi representado por músicas que descreviam a vida no campo e os costumes do interior. Músicas que eram tocadas em rádios AM e regionais.
Confira na sequência uma anedota de Cornélio Pires.

Os primeiros sucessos do Sertanejo

A música caipira aos poucos foi conquistando seu espaço, e grandes sucessos do passado continuam tocando nas rádios de todo o país.
Após Cornélio Pires “abrir a porteira” nos anos 20, começaram a surgir artistas da música caipira. Tais como: Tonico e Tinoco, Raul Tôrres e Florêncio, Vieira e Vieirinha, Milionário e José Rico. Que tal matar a saudade desses ícones do sertanejo raiz?

Tonico e Tinoco com a música Curitibana.

Raul Tôrres e Florêncio com a música Cabocla Tereza.

Vieira e Vieirinha com a música Rapaz Solteiro.

Milionário e José Rico com a música Estrada da Vida.

Como é bom relembrar essas duplas que levaram a cultura do sertanejo raiz para o resto do país.
Como falamos anteriormente o sertanejo sofreu mudanças e aos poucos foi se modernizando.

Sertanejo moderno depois do raiz

Um dos responsáveis pela modernização do sertanejo foi a dupla Chitãozinho e Xororó no ano de 1982 com a música “Fio de Cabelo”, neste momento a música não era acompanhada apelas pelo som da viola, mas sim, com maestro, guitarra, bateria e banda. Uma verdadeira revolução musical para a época! Inclusive foram um dos primeiros a tocar em rádio FM.

Em pouco tempo a dupla virou febre nacional, até o mesmo o corte de cabelo dos irmãos virou moda. Eles simplesmente conseguiram fazer com que a música sertaneja saísse do universo interior. Tocar a música no rádio era audiência garantida.

Assim como Cornélio Pires “abriu a porteira” para o sertanejo raiz, Chitãozinho e Xororó fizeram o mesmo para o sertanejo moderno e nos anos 90 vieram artistas que fizeram, e fazem sucesso ainda hoje, tais como: Zezé Di Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, João Paulo e Daniel, Gian e Giovani, Bruno e Marrone, Cristian e Ralph, Rio Negro e Solimões e por aí vai.

E as mudanças não pararam por aí. Assim como comentamos no post sobre o gênero Samba, o sertanejo é da mesma forma: possui diferentes vertentes e, uma de muito sucesso, é o Sertanejo Universitário.

Sertanejo universitário – Uma nova onda


A virada do século foi realmente cheio de mudanças, e no ano 2000 chegou o Sertanejo Universitário, com a dupla João Bosco e Vinícius que, nesta época, eram universitários, e tocavam em barzinhos e repúblicas.

A partir desse momento o sertanejo universitário se tornou viral, tocando em todas as rádios, tornando-se um verdadeiro fenômeno.

Neste movimento universitário vieram nomes como Cesar Menotti e Fabiano, Gusttavo Lima, Jorge & Matheus, Henrique e Juliano, Israel Novaes, Cristiano Araújo, Fernando e Sorocaba, Luan Santana e por aí vai.
Podemos notar algumas mudanças. A música deixou de ser estritamente rural, mas também urbana. A linguagem utilizada nas letras mudou, foram incluídos lugares de fora do Brasil “volta logo pra São Paulo ou eu vou pra Madri”. A tecnologia e redes sociais passaram a fazer parte da vida dos artistas, sendo possível utilizar a internet como ferramenta de divulgação e aumento da audiência.

Não podemos deixar de citar o cantor Michel Teló, que com a música ”Ai se eu te pego”, fez sucesso não somente no Brasil, mas em vários países da Europa!

E a revolução não para por aí, o sertanejo universitário sempre foi em sua maioria representado por duplas masculinas, com músicas que falam sobre curtir a balada, relacionamentos rápidos, fins de relacionamentos. E nesse momento do sertanejo universitário as mulheres passaram a ter uma maior presença. Inicialmente “dando o troco” nas músicas. Como por exemplo, Naiara Azevedo, com a música “Coitado”.

O que se nota é que o eu lírico das canções eram homens, e com o sertanejo universitário as mulheres ganharam seu espaço de representatividade nos palcos, não somente como compositoras! Vieram nomes como Simone & Simaria, Maiara & Maraisa, Marília Mendonça. Um verdadeiro boom do sertanejo feminino.

Vale ressaltar que a presença das mulheres no mundo sertanejo não é novidade. Irmãs Galvão, Roberta Miranda, Inezita Barroso, foram alguns nomes que fizeram sucesso, mas na época a visibilidade ainda era pequena se comparada ao atual momento.

A visibilidade se dá pelas ferramentas que hoje temos a disposição! Ferramentas que possibilitam turbinar a carreira de artistas que estão iniciando e dos que já estão no mercado.
Afinal, música é arte, mas sucesso é estratégia!

Audiency faz a diferença na vida dos artistas

Audiency, uma plataforma completa de streaming de dados das emissoras de rádio do Brasil, Portugal e alguns países da América Latina, não poderia deixar te trazer dados! Confira no dia (02/12), o 1º, 2º e 3º lugar no Top Charts Musical Brasil, rádios (AM, FM, Comunitária e Web), no gênero sertanejo.

Isso mesmo! Em 1º lugar Eduardo Costa, 2º lugar Guilherme e Benuto e em 3º lugar Zé Neto e Cristiano.

A Audiency faz a diferença na vida dos artistas, cantores e compositores! Uma plataforma que vai turbinar sua carreira e produzir fantásticos resultados. Sabe como? Mudando a forma como você gerência seus plays em rádios, interage com o mercado, distribui e anuncia suas músicas.
Além do Top Charts Musical com mais de uma dezena de possibilidade de filtros de gêneros musicais, a Audiency oferece ainda o Top Charts Compositores. Um destaque todo especial a estes profissionais e valorização do trabalho no Brasil e exterior.

Para ter uma carreira de sucesso é necessário muita dedicação, estudo, investimento e ferramentas que possam auxiliar na jornada em busca do sucesso e audiência! Já dizia a música de Milionário e José Rico “Nesta longa estrada da vida vou correndo e não posso parar, na esperança de ser campeão, alcançando o primeiro lugar”.

Ficou interessado em saber como essa fantástica ferramenta pode ajudar a turbinar sua carreira? Então cadastre-se na lista VIP de lançamento https://bit.ly/36JX7gZ

Siga também as redes sociais Facebook | Instagram | Youtube | Linkedin